Back

Como você mede toras de madeira?

Diariamente, o nosso time recebe diversas questões sobre a utilização de diferentes fórmulas para medição de toras de madeira em todo o mundo. Da Argentina ao Mianmar, da Escala JAS ao Hoppus Imperial, nós estamos sempre prontos para ajudar nossa comunidade a encontrar as melhores soluções, seja o trabalho feito com eucalipto ou pinho, seja a medição feita no sistema métrico ou imperial, seja para venda, compra ou controle de qualidade de suas pilhas.

No Timbeter, ao trazer soluções e fazer as medições mais fáceis e precisas, nós fazemos a indústria mais sustentável e rentável a todos. Inevitavelmente, nós entendemos que o mundo está mudando - e é por isso que precisamos torná-lo melhor a todos ao nosso redor.

Dentro do nosso aplicativo existem 11 fórmulas e tabelas populares em medições no mundo inteiro, de acordo com diferentes regiões, indústrias e exigências específicas de algumas companhias.

Abaixo, você poderá encontrar as 11 fórmulas e tabelas, brevemente explicadas:

  • Fórmula Cilíndrica

  • Escala JAS

  • GOST 2708-75

  • Escala de Toras Doyle

  • Regra Internacional 1/4"

  • Regra de Toras Roy

  • Regra Scribner Decimal C

  • Regra de Medição Ontario

  • Nilson (Fórmula Estoniana)

  • Fórmula Lituana

  • Hoppus


Fórmula Cilíndrica
A Fórmula Cilíndrica é a fórmula mais direta e usada para medições rápidas. Isso não significa que o método é o mais preciso e não deve ser utilizado em todos os tipos de toras, devido às suas estruturas únicas e pelo fato da madeira ser uma material de grande valor. A Fórmula Cilíndrica é o método mais utilizado para medir madeira de polpa e lenha e é o método mais convencional utilizado na Europa Central.

Fórmula:
V = π x r² x h

Escala JAS
A Escala Japonesa Agrícola Padrão foi desenvolvida para medir toras de madeira no final dos anos 1940 e se tornou popular no leste da Ásia, Oceania (incluindo na Austrália) e no Chile. É usada especialmente por companhias exportando toras de madeira para a China e Japão.

Fórmula:
Para toras com menos de 6m de comprimento:
V(m3) = (D²*L)/10000

Onde:
D - diâmetro da menor extremidade (cm), para menos de  14 cm, o diâmetro é arredondado para baixo e para mais de 14 cm, o diâmetro é arredondado para baixo para o número par mais próximo.
L - Comprimento (m)

Para toras iguais ou maiores a  6m:
V(m3) = (D + [L'-4]/2)^2*(L/10000)
Onde
D - diâmetro da menor extremidade (cm),  para menos de 14 cm, o diâmetro é arredondado para baixo e para mais de 14cm, o diâmetro é arredondado para baixo para o número par mais próximo.
L - Comprimento (m)
L' - Comprimento em metros arredondado para baixo ao número inteiro mais próximo


GOST 2708-75
O Padrão Interestatal GOST 2708-75, chamado “Toras arredondadas. Tabela de volumes” foi uma tabela implementada pelo governo soviético em 1977, no qual o volume padrão de uma tora é determinado pela grossura da extremidade superior e pelo comprimento das toras. Esta tabela é comumente utilizada na Rússia e em alguns países da Comunidade dos Estados Independentes como sinônimo de qualidade para medição de toras de madeira.


Regra de Toras Doyle
A Regra de Toras Doyle é usada nas partes Leste e Central da América do norte, sendo originada em 1825. Diferentemente da regra de Scribner, Doyle é baseada numa fórmula.

Fórmula:
bf volume = (diâmetro da menor extremidade em polegadas - 4)² x comprimento /16

bf significa board foot = a princípio, representa um pedaço de madeira que normalmente mede 1" x 1" x 1, mas na verdade representa volumes e/ou dimensões que são significantemente diferentes dependendo do produto que está sendo medido.


Regra Internacional 1/4’’
Esta regra foi publicada em 1917 e usada primordialmente na parte leste da América do Norte, sendo especialmente popular nas regiões de Quebec e Nova Inglaterra. Além disso, foi adotada pelo Serviço Florestal dos Estados Unidos em várias regiões.

Fórmula:
V = (0.199 x diâmetro em polegadas²) - (0.642 x diâmetro em polegada);
Onde:
V = volume em board feet para seções de 4 pés
D = d.i.b na menor extremidade para comprimentos de 4 pés

Regra de Toras Roy
Esta fórmula é usada na Província de Quebec, Canadá. É muito precisa para toras de 14 e 16 pés.  
Fórmula:
BF = (d - 1)² L / 20
Onde:
BF = board feet
d = diâmetro medido em polegadas por dentro da casca na menor extremidade da tora
L = comprimento da tora em pés

Scribner Decimal C
A Scribner Decimal C é usada no Meio-Oeste e Norte da América do Norte, ela foi publicada em 1945 pela Universidade de Minnesota e utiliza o auxílio de uma tabela.

Fórmula:
(0.79*D² - 2D - 4) * L/16 = FBM arredondado aos 10 FBM mais próximos (313 ~ 310, 317 ~ 320 etc.)
D – diâmetro da extremidade menor em polegadas, arredondadas para baixo se o diâmetro for exatamente .5
L - Comprimento em pés

Regra de Medição Ontario
Usada em serrarias na Província de Ontário, Canadá, ela foi adotada como a regra oficial em 1952.

Fórmula:
BF = (0.55D² - 1.2D) * L/12

Onde:
BF = board feet
D = Diâmetro medido em polegadas dentro da casca através da menor extremidade da tora
L = comprimento da tora em pés

Sistema Lituano
O sistema usado neste país báltico é baseado numa Tabela de Volume de Toras, o qual representa as normas das 8 principais espécies de árvores do país (pinho, abeto, vidoeiro, álamo, amieiro preto, cinzento amieiro, carvalho e apilia). As medições podem incluir ou excluir a casca.

Nilson
Os estonianos utilizam a fórmula desenvolvida por Arthur Nilson para calcular o volume das toras de madeira. Este método usa uma fórmula e uma tabela de suporte com coeficientes, dependendo do tipo de árvore.

Fórmula:
cbm = (d² * L*(a1+a2*L)+a3*L²)/10 000
d – diâmetro da menor extremidade
L – comprimento dm

a1, a2, a3 – Coeficientes definidos pelas espécies de árvores.
Para pinho a1= 0.0799, a2=0.000146, a3=0.0411
Para abeto a1= 0.07995, a2=0.00016105, a3=0.04948
Para abeto e outras madeiras duras a1=0.0783, a2=0.000236, a3=0.045
Para outras coníferas a1=0.0800, a2=0.000154, a3=0.0453

Hoppus
Este sistema antigo de medição esteve em uso no Reino Unido e nas antigas colônias britânicas. Ele se tornou popular em 1736 e continua sendo utilizado na Ásia, África, América do Sul e Oceania. Pode ser utilizado tanto no sistema métrico quanto no imperial.

Fórmulas:
Imperial:
Hoppus ft³ via circunferência = (meio da circunferência em polegadas/4)² x comprimento em pés / 144
NB! Arredondar para os 10 ft³ mais próximos

Hoppus ft³ via diâmetro = meio do diâmetro em polegadas² x comprimento em pés x 0.004283
NB! Arredondar para os 10 ft³ mais próximos

Hoppus pé superficial= Hoppus ft³ x 12

Hoppus ton = hoppus ft³ / 50

Metric:
Hoppus m³ via circunferência = (meio da circunferência em cm/4)² x comprimento em metros / 10.000
NB! Arredondar para as três casas decimais mais próximas

Hoppus m³ via diâmetro = meio do diâmetro em cm² x comprimento em metros x 0.000061685
NB! Arredondar para as três casas decimais mais próximas

Referências:
The Measurement of Roundwood - Methodologies and Conversion Ratios from M. A. Fonseca
http://www.lnmma.lt/EN/Apvaliosios%20medienos%20matavimo%20taisykles%20EN.pdf
http://www2.dnr.cornell.edu/ext/info/pubs/management/CC%20selling%20and%20Scalling%20Sawlogs.pdf
http://rmk.ee/sale-o/sale-of-t/measurement-of-timber
http://vsegost.com/Catalog/41/4110.shtml
https://conservancy.umn.edu/bitstream/handle/11299/188336/Scribner%20Decimal%20C%20Log%20Rule.pdf?sequence=1&isAllowed=y

If you like this, feel free to share!